quinta-feira, fevereiro 27

Qualquer coincidência, é mera semelhança.

A vida é feita de uma sequência continua de aprendizados.

Elas tem o sorriso parecido, e o mesmo olhar sem rumo e com sede de direção. Tem a mesma implicância com meu jeito mimado, elas tem um ciúme descomportado e a mesma vergonha de me olhar nos olhos durante um elogio.

Elas não sabem o quanto se parecem, e se surpreenderiam ao ver que ambas me agridem sempre que querem me elogiar, como forma de proteção a minha vaidade evidente, supreenderiam-se também, ao ver que a contradição fica óbvia no olhar de admiração.


Admiro eu, que esbravejei palavras grandiloquentes pra afirmar que jamais me encantaria novamente com telefonemas inacabáveis narrando inutilidades das aulas de português. Eu, que jurei aos quatro ventos, que eliminaria qualquer semelhança.

Não sei bem como agir diante a reclamações tão semelhantes pro meu comportamento infantil, e não é só uma questão de amadurecer, é que provoco.
Se ela soubesse o quanto me arrependo, e arrependimento é o sentimento que da forma ao vazio que fica quando tomamos consciência de que o erro poderia ter sido evitado. É o vazio que preenche toda a saudade de um momento que por alguns segundos fora de consciência transformou todo o rumo da história em questão.

Se arrepender é também aceitar que o que foi feito, esta feito. É também se abrir pra um futuro novo e repleto de novas oportunidades de não repetir os mesmo erros. A vida é engraça, e usando um cliche: O mundo da voltas.

Numa dessas, o surgimento de semelhanças com experiências anteriores traz a segurança de não mais errar, e a cautela de descobrir novos caminhos de fronte a situações tão semelhantes que confundem os sentidos com memórias.

Deixar que o medo constante de pisar em falso domine a segurança de já saber percorrer um caminho conhecido, é inutilizar o sentimento de arrependimento, é inutilizar todo o aprendizado.

E ela? Se ela soubesse o quanto quero permitir que o passado não interfira em cada gesto. Porque o Medo do passado é também uma semelhança. Porque não posso cometer o mesmo erro, não posso fingir que não entendi.

Espero saber utilizar a nova chance que o universo esta me proporcionando, não de corrigir, seria impossível. A chance notória que tenho de por em vigência todo aprendizado.

Uma nova história cheia de coincidências, ainda é uma nova história completamente nova. Elas não saberão jamais, que deveriam agradecer uma a outra.