sexta-feira, novembro 4

Os alunos da USP e a legalização da maconha.

Desde pequena gosto de estudos sociais, como era chamado na terceira série. Sempre gostei de saber das revoluções, das conquistas, das mudanças, nunca fui muito dos números e formulas.
Tenho em casa uma professora de história, e antes de saber ler eu já via as figuras nos livros recém chegados das aulas, espalhados pela biblioteca.

No ensino médio, com a proximidade do vestibular, começa aquela pilha:  "pessoal de história é revoltado! ", " essa galera de humanas não sabe nem  fazer uma conta!", " qual a a graça de estudar o relevo?" " pessoal de filosofia gosta mesmo é de maconha!"

Sempre a mesma coisa, o que de certa forma é normal, eu diria, humanas é a maior viagem mesmo!

Pois bem, entre preconceitos e marchas da maconha e outras tantas marchas, fico aqui me lamentando e principalmente, tentando entender o que leva estudantes na dita melhor universidade do país, ocuparem o campus, queimarem a bandeira do país, destruirem as dependências, e mais, se não principalmente, confirmarem o que a grande maioria já pensava: estudante de humanas é maconheiro e revoltado.

Sou a faovor da legalização da maconha, sou a favor de todo tipo de legalização, principalmente a legalização do bom senso, que é a que parece mais faltar.

Os estudantes revoltados da usp me fizeram repensar a questão da legalização.

Vamos liberar, permitir, legalizar, viabilizar o consumo de qualquer que seja a substancia , substancia essa que altera parte da realidade, vamos permitir que pessoas que não sabem dialogar, não sabem pedir, não sabem se comunicar, usem dessa substancia?

Estão revoltados contrpa o que? Contra que? E ainda não entendi, se alguém entendeu, por favor me explique. Porque ainda quero manter a minha opinião de que os seres humanos já evoluíram ao ponto de poderem saber que substâncias querem injerir e em que momento devem ou não sair u pouco da realidade.

Achei que tinha rolado um sensacionalismo da globo, como sempre, aquela parcialidade ofensiva, defesa de ponto de vista e etc.... Mas fui pesquisár, e ainda não encontrei um motivo viável para ocupação e rebeldia.

Se alguém sabe o motivo de tudo isso, por favor, me conte, não entendi, gostaria de acreditar que eles não levaram a frente simplesmente o título de estudante de humanas maconheiro revoltado.

Sendo assim, o melhor é não legalizar nada mesmo, o melhor é coloca-los dentro do sistema, o assunto é simples, mas por conta de meia dúzia que não sabem dialogar, estão todos estereotipados e formatados e condicionados a serem estúpidos e piorarem a imagem que já tem.

Lamentável .