sexta-feira, novembro 18

Porque não gosto do Natal



Na verdade o que odeio é a Orkutização do Natal, o apelo da mídia e do marketing. Vivemos num país que tem uma realidade bem patetica no que diz respeito a desigualdade, não acho certo alimentar o sonho do "Papai Noel" nas crianças que jamais receberão presentes do bom (bom?) velhinho. Acho que no Natal as pessoas ficam mais sensiveis, se abraçam, dizem coisas legais etc... O que podería ser feito todos os outros dias do ano. No Natal todo mundo lembra que tem Família, o que também poderia ser feito todos os dias do Ano.

Dezembro ta sempre esse climinha mais ou menos, cheiro de castanha, No inicio de Dezembro ja começa aquela coisa de "Antes do natal tenho que fazer x"..."Depois do natal y", as pessoas vão parando, ficando mais devagar até o Natal, "Aaa, não vou fazer agora não, daqui a pouco ja é Natal!" sem falar no Transito ( na freguesia nem quero imaginar), shopping lotado, isso sem contar os sorrisos forçados e confraternizaçoes forçadas com amigos que estudaram com voce no jardim de infancia ou com o chefe que não sabe o seu nome e nem falou com voce o ano inteiro, e com aquela tia que voce só ve nos natais dizendo que voce cresceu, mas nunca te liga durante o ano.

Outro problema é o "Na casa de quem?" Alguém sempre fica chateado com isso, nao tem como ficar se deslocando pra casa de um e de outro e se fizer uma opção nao sera bem vista pelo outro lado, o que fica completamente adverso ao "Espirito Natalino"

Outra coisa insuportável é o "amigo oculto", ( sem muitas explicaçoes), Gosto de dar presente pra quem eu quero, no valor que eu quiser.

Isso tudo porque ainda não citei as músicas, os papais noeis falantes e que cantam. Simone surge como uma Fenix a cada Natal cantando a única música pela qual ainda é lembrada, em lojas, mercados, escolas... Isso sem falar nos instrumentais com Harpas e Violinos que são de fuder.

A poluiçao visual aflora. Não satisfeitos em colocar `Lampadinhas' nas suas varandas. PESSOAS ENCHEM A SACADA DE PISCA PISCAS ALUCINANTES COLORIDOS TOCANDO MUSIQUINHA E PISCANDO FRENETICAMENTE DE FORMA ALEATÓRIA. ASSIM MESMO, COMO SE FOSSE UM PISCA PISCA EM CAPSLOCK.

Por último e MAIS importante: O Natal é o nascimento de Cristo. Tenho vontade de gritar toda vez que ouço alguém dizer a uma criança que natal é o aniversário do papai noel. E um brinde a hipocrisia, Quem é que vai na festa de aniversário de alguém que não gosta? Pessoas que fizeram merda o ano todo, leram a biblia e fizeram o inverso, no Natal montam suas arvores e comem até explodir, comemorando: O que??

Acho essa obrigação cultural um porre, cheio de regrinhas e padrões a serem seguidos.

Não curto o que o Natal se tornou.

sexta-feira, novembro 11

Quem é que obriga os policiais a serem policiais, os lixeiros a serem lixeiros, os padeiros a serem padeiros, os medicos a serem medicos, os motosristas a serem motoristas, os engenheiros, os bombeiros, os professores, os analistas, os publicitarios, os desenvolvedores, os mecanicos, as domesticas...

Todas as profissões com seus bonus e ônus, obviamente concordo que professores, policiais, medicos e bombeiros deveriam ganhar mais, acho que o motivo esta nítido ( se não estiver pra você, acredito que deva rever seus conceitos!).

Contudo, o professor sabe atualmente como é o ensino publico, o médico sabe a situação dos hospitais, o bombeiro sabe as condiçoes precárias, e o policial... A esse basta que veja todos os dias a primeira página dos jornais, ou 3 minutos de noticiario na TV.

Suponhamos que os policiais ganhem 600 reais por mês, quando ele resolveu ser policial, com todas as burocracias e regras do sistema, provas e etc... Alguém em algum momento disse que ele ganharia 2.600, 4.600, 10.600????

Foi enganado? Se foi, de qualquer forma devería fazer seu trabalho como tem que ser feito, e não justifica que entre para a corrupção, mas infelizmente é um pouco mais aceitável.

Agora, se ele sabia quanto iria ganhar, se sabia o que teria que passar, o Mínimo que se espera é que faça o seu trabalho como deve ser feito, servindo a lei, cumprindo essa função.

O que mais me assusta é que vivemos em um país onde parabenizamos os honestos e banalizamos os corruptos.

"Caramba ele é honesto??? Quanto diferencial, pensei que fosse mais um corrupto!"

Parabéns ao PM que recusou R$1 Milhão de Nem, mora um casa simples, com sua família, provavelmente com filhos, provavelmente ralando muito, que é o que fazem os honestos nesse país. Parabéns por ter feito nada além do que é pago pra fazer, nada além do que se espera da polícia militar, nada além do que esta previsto.

Enquanto isso, na capa do jornal O Globo: "Nem diz que metade do caixa do tráfico era para os policiais."

Os políciais "Normais", Corruptos, uma vez que os honestos é que estão virando notícia.

sexta-feira, novembro 4

Os alunos da USP e a legalização da maconha.

Desde pequena gosto de estudos sociais, como era chamado na terceira série. Sempre gostei de saber das revoluções, das conquistas, das mudanças, nunca fui muito dos números e formulas.
Tenho em casa uma professora de história, e antes de saber ler eu já via as figuras nos livros recém chegados das aulas, espalhados pela biblioteca.

No ensino médio, com a proximidade do vestibular, começa aquela pilha:  "pessoal de história é revoltado! ", " essa galera de humanas não sabe nem  fazer uma conta!", " qual a a graça de estudar o relevo?" " pessoal de filosofia gosta mesmo é de maconha!"

Sempre a mesma coisa, o que de certa forma é normal, eu diria, humanas é a maior viagem mesmo!

Pois bem, entre preconceitos e marchas da maconha e outras tantas marchas, fico aqui me lamentando e principalmente, tentando entender o que leva estudantes na dita melhor universidade do país, ocuparem o campus, queimarem a bandeira do país, destruirem as dependências, e mais, se não principalmente, confirmarem o que a grande maioria já pensava: estudante de humanas é maconheiro e revoltado.

Sou a faovor da legalização da maconha, sou a favor de todo tipo de legalização, principalmente a legalização do bom senso, que é a que parece mais faltar.

Os estudantes revoltados da usp me fizeram repensar a questão da legalização.

Vamos liberar, permitir, legalizar, viabilizar o consumo de qualquer que seja a substancia , substancia essa que altera parte da realidade, vamos permitir que pessoas que não sabem dialogar, não sabem pedir, não sabem se comunicar, usem dessa substancia?

Estão revoltados contrpa o que? Contra que? E ainda não entendi, se alguém entendeu, por favor me explique. Porque ainda quero manter a minha opinião de que os seres humanos já evoluíram ao ponto de poderem saber que substâncias querem injerir e em que momento devem ou não sair u pouco da realidade.

Achei que tinha rolado um sensacionalismo da globo, como sempre, aquela parcialidade ofensiva, defesa de ponto de vista e etc.... Mas fui pesquisár, e ainda não encontrei um motivo viável para ocupação e rebeldia.

Se alguém sabe o motivo de tudo isso, por favor, me conte, não entendi, gostaria de acreditar que eles não levaram a frente simplesmente o título de estudante de humanas maconheiro revoltado.

Sendo assim, o melhor é não legalizar nada mesmo, o melhor é coloca-los dentro do sistema, o assunto é simples, mas por conta de meia dúzia que não sabem dialogar, estão todos estereotipados e formatados e condicionados a serem estúpidos e piorarem a imagem que já tem.

Lamentável .