domingo, abril 24

Uma breve análise sobre a escola...

Aaah o colégio, colégio é uma parada muito engraçada depois que você consegue sair dele. Enquanto você esta lá, sofrendo, você acredita mesmo que os professores são pagos pra ferrar a sua vida, sempre arranjando uma desculpa pra te tirar mais um ponto. Você acredita que é melhor deixar pra depois: "Amanhã eu estudo isso!”, acredita que é um idiota, e que jamais vai aprender aquela maldita matéria, e fica irritado porque o professor acha que você tem que aprender, e usa o brilhante argumento de que ele já fez faculdade, pra ele é fácil, quero ver estar aqui no meu lugar, tendo curso de inglês, natação, tendo que assistir malhação e ainda sobrar tempo pra estudar! rs  É uma lógica que quase faz algum sentido.


No colégio, você acredita que existe um mundo maravilhoso “pós colégio”, onde todas as pessoas são felizes sem se preocupar com o que vai cair na prova e sem ter que se esforçar pra entender as coisas que odeia, e você se questiona sobre o porque não pode conversar na aula, onde mais eu iria conversar?  Tá maluco professor??!  Além do mais, eu jamais vou aprender Logaritmo mesmo...
Prova depois do feriado???  Tenho certeza que houve um conselho com todos os professores  onde a pauta principal foi : “ Qual a data podemos colocar as provas,  de maneira que possamos melhor acabar com a vida dos alunos?”  Tenho certeza que foi isso,  não tem outra opção!  Esse papo de que não tinha lugar no calendário?? É tudo mentira, eles queriam mesmo era acabar com nossas vidas, é isso que os fazem feliz!
Na escola  você acredita que você é a coisa mais importante do universo, que tudo trabalha pra acabar com você: Sua mãe não quer nem saber se o professor é carrasco ou não, ela só quer ver a nota acima de 7, seu pai com aquele mesmo discurso: “quando tinha a sua idade, eu estudava muito!” , seu irmão mais velho te pressionando pois já esta na faculdade, o irmão mais novo ainda não entende o que você passa. As melhores festas acontecem justamente um dia antes da prova da sua pior matéria. E o mais revoltante:  No dia em que você finalmente decide não chegar atrasada e vai pra aula igual um zumbi: O professor falta! Pois ele sabia que você faria esforço pra ir a aula dele, e resolveu te sacanear!
Analisando melhor, a escola é como se fosse um jogo de videogame. Tudo naquele universo é feito prar te  testar, e tudo luta para que você não consiga passar de fase para chegar ao famoso chefão:  O vestibular. E ai, eis que um dia você passa, zera o jogo, comemora, finalmente você olha pra trás e vê que não era nada daquilo.
Não precisa ir para a faculdade, não precisa conseguir um emprego, não precisa de nada que prove a sua evolução, não precisa nada além de simples e terrivelmente terminar o colégio, para perceber que o colégio não é como parece ser.
Depois que você recebe o ultimo “aprovado”, sua vida nunca mais é a mesma.  Uma porta se abre para que você possa contemplar a você mesmo, passando por cada etapa. E com um sorriso besta no rosto você vai pensar:  Era só isso? Eu estava sofrendo tanto porque mesmo?  
E é quando você vê que valeu a pena, é quando você ri das certezas que tinha, quando você finalmente aceita que a vida ta ai, abrindo e fechando portas, quando você vê que aquele nervosismo antes de cada prova,  quase não tinha motivo, aquela nota baixa foi só um descuido e não o fim de uma carreira.
Depois do fim, o que você vai lembrar, é da piada contada fora de hora, do lugar marcado, da confusão com o inspetor, da reclamação com o diretor, da solução do problema, do dia em que esqueceu o caderno, do dia em que entregou o trabalho. Você lembrará das vezes que quase não deu tempo de chegar, e nem se importará com os atrasos que teve. Junto com os amigos que você realmente levará, você vai rir das dificuldades que superou e finalmente acreditar que você gostaria de voltar para todas as provas e testes e professores e mapas de lugar, e atrasos, advertências, matemática, física, química, biologia, português, redação...
Mas nada disso importa, até que você chegue ao final, por enquanto, você continuara aguardando ansiosamente o  que virá depois, o que fará depois, onde irá chegar...
E quer saber? faça isso! faz parte.
No exato momento em que você jogar o capelo para o alto, quando pega-lo novamente, será uma outra pessoa, em uma nova fase, estará pronto para novas experiências em outros ambientes, outros universos, você conseguirá enxergar que todas as regras, equações, sintaxes e teoremas, eram só um disfarce pra tudo o que você realmente aprendeu na escola, tudo que absorveu. E vai observar que o que de fato aprendeu, ironicamente não estava em avaliação nenhuma, e professor nenhum  te cobrou como dever de casa, verá que aprendeu muito mais do que imaginava, sobre a VIDA.


Dedicado especialmente a Alana Nadur, minha querida pupila, que muito mais me ensina do que aprende comigo, e o motivo pelo qual fiz toda essa reflexão; 
Dedico também a todos os meus queridos professores de vida, que por algum acaso encontrei na escola.
E é claro ao 3° ano de 2010 do Intellectus, que tornou o ano da formatura, o melhor de todos os anos.

sexta-feira, abril 15

Paul no Rio


Pessoal,

No desespero para conseguir comprar o ingresso do show do Mccartney no ingresso.com, acabei comprando dois, pois achei que a compra não havia sido concluída.


Nem acredito que verei essa lenda ao vivo!

No mais... ando meio sem tempo de postar aqui,  estudando, pesquisando, trabalhando... por falar nisso, da uma olhada la no novo site do Intellectus : www.cursointellectus.com.br,  deu trabalho mas ficou sensacional!

Beijoos

segunda-feira, abril 11

Domingo

O Domingo é o único dia que você sabe que é ele mesmo.
É comum confundirmos sabado com sexta. quinta com quarta, apesar de a quarta ser sempre um dia átipico, terça com segunda. Agora, segunda com terça jamais, voce sabe que a segunda vem depois do domingo, nao porque é segunda, mas porque ela veio depois do domingo.
Os domingo tem gosto de domingo, cheiro de domingo, tudo é diferente, os ons sao estranhos, fazer algo que se faz todos os dias, aos domingo, é diferente, é a quebra da rotina, é o tapa na cara.
Acorda pra vida, é domingo!
Que venha a Segunda...

sábado, abril 9

As 4 Estações, Vivaldi

Respira, corre, desliza, enquanto vai abaixando, no fundo se mantém uma pequena fonte, um rio, do outro lado uma estrada, elas correm e se encontram, atrás, por cima.
Tem nuvens e areia, onde corre, onde dança, espera um pouco, mas sorri, tenta conter, mas esta alegre.

Transborda.

Quer subir, mas não tem lugar onde esteja que não queira mais outro. onde esta? com quem foi? vai voltar?
Não.

demora muito tempo, parece que não vai mais sair, fica chato, mas recompensa, espera, coça a cabeça, anda devagar, meia volta, corre, não, dia, relógio, prazo, onde? calma. tá chegando, vai chegar, tá vindo.....

kelly clarkson


Muito rápido, fica tranqüilo, um dia quem sabe....


teve por um tempo, depois não quis, disse que ficaria, mas deixa pra la.

toca o telefone, junto com o violino, não sabe onde começa o fio, silencio.
Posso ir?
vou rápido; correm, 2, 3, 5, 37....

explore,  sobe e desce, espiral, cai, sobe, volta, corre, cai, anda, contem, apressa, vai , vibra, morre. dois, três, quatro.

no campo,
além

sexta-feira, abril 8

Audiobooks

Nunca gostei de Audiobooks, e-books, e afins...
Pra mim, book é book, ali na sua mão, virando páginas cheiro de livro, clima de livro, isso é o que causa a viagem com a leitura.
Pois é, mas não da para fugir das atividades acéfalas que precisamos fazer todos os dias, seja essa atividade, planilhas no excel, esperar ônibus, ou ficar no engarrafamento. Os Audiobooks estão se tornando grandes aliados, descobri que me sinto em atividade mesmo no engarrafamento, no carro, ou fazendo algo que me deixaria irritada por estar perdendo tempo.
É claro que existem livros que precisam ser lidos, precisam de todo aquele clima. Mas outros, aqueles que eu deixaria para ler depois, estou ouvindo-os nas horas vagas, esta funcionando, fico menos ansiosa, mantenho o cérebro em atividade, não estou mais perdendo tempo, posso não estar fazendo o que gostaria, mas pelo menos estou aprendendo algo no tempo em que não faria nada...
Funciona, finalmente funciona...

Tragédia em Realengo

Agora será um festival de campanhas para o desarmamento, reportagens sobre distúrbios psicológicos, todos procurando uma explicação, uma resposta pra revolta que estamos sentindo depois das ações de Wellington.
Mas não a nada que me deixe mais triste que a cobertura escrota em cima do caso.


Perícia refaz passos: 'Atirador posicionou vítimas lado a lado'


"Trecho inédito mostra atirador esperando alunos na porta da sala'




Me parece trailler de filme, é ridícula a maneira como estão cobrindo o caso. Se eu tivesse perdido alguém na tragédia, com certeza iria dormir muito pior com toda essa cobertura, detalhes, fotos, vídeos. Belíssima oportunidade de fazer uma boa reportagem, e torturar ainda mais as famílias das vítimas e os sobreviventes.
Por favor: G1 , R7, Uol, Terra... Pratiquem o bom senso que vocês tanto exigem que as pessoas tenham... 

terça-feira, abril 5

Eu preciso....