domingo, junho 6

<> Viva essa Experiência <>


Não abandonei de vez esse blog. Tenho muitas coisas escritas e sem tempo de revisar e postar.
Pois é, o vestibular ta consumindo, e falando em vestibular, hoje eu queria fazer um desabafo diferente, chega de criticar as pessoas e a sociedade escrota do planetinha principiante em que vivemos, hoje vou elogiar umas das raras coisas incríveis que tem aparecido na sociedade, e alguns talvez não me ouçam dizer isso desde os meus tempos de presidente do Grêmio estudantil, mas a verdade é essa: Eu amo ir pra escola! E vamos aos porquês...

Bem, acho que já fiz muitas coisas boas, já liderei muitas coisas legais, assim como já estive a frente de coisas que não concordava tanto, já ajudei a organizar, a criar a arrecadar, e será que isso é sucesso? Será que tive de volta todos os sorrisos que eu queria ter?
Pode parecer clichê ou hipocrisia, mas a verdade é que muitas vezes eu ralo só em troca de sorrisos, e o legal de estar à frente de pessoas que só querem um sorriso, é que é muito melhor que estar à frente de pessoas que só querem dinheiro ou algum serviço em troca. A alguns anos eu defini algumas metas pra minha vida, pra ser mais precisa, quando eu fiz 15 anos, minha mãe estava doente e eu tive medo que ela morresse, era um momento difícil, então resolvi escrever algumas metas e desejos meus, coisas que eu queria fazer na vida, pra ser e fazer as pessoas mais felizes, entre elas estavam:

"- Criar algo para ajudar as pessoas.
- não me preocupar muito em como vai ser daqui a muitos anos, me preocupar o suficiente!
- conhecer pessoas que me façam crescer!
- estar em lugares que me façam feliz
- unir ao meu lado pessoas que também queiram mudar o mundo, e achem que estão sozinhos.
- Acabar o ensino médio, sem tanto sofrimento!
- me dedicar mais aos estudos
- ter um diploma e fazer faculdade de preferência por um caminho não tão complexo.
- Fazer o que puder em auxílio das pessoas que estão ao meu redor.
- Acrescentar algo de bom na vida de todo mundo que passar por mim, mesmo dentro de um ônibus ou caminhando na rua, mesmo que seja um sorriso num dia difícil!
- não colaborar para a humanidade continuar no caminho errado que se encontra!"

Bem, desde então, eu tento colocar essas coisas em prática, é lógico que com o pequeno avanço da idade que já houve, pude perceber que algumas dessas metas são mais fáceis do que pareciam ser, e outras muito mais difíceis, mas ainda não é disso que quero falar. Eu sei que eu sou pela saco e tudo mais, e não tento esconder isso não, mas a questão vai alem do “pela saquismo”, é uma questão de identificação.

Eu já tentei duas religiões diferentes, por longos e prazerosos anos, já fui a culto, fiz coisas exotéricas, e mantenho minha fé na missa, porem, em lugar algum, fizeram com que eu me sentisse tão bem e tão em casa como no Intellectus. E não é só me sentir bem, é uma questão de pela primeira vez estar em um lugar que apoia e colabora para que eu cumpra as minhas metas de vida. Só para deixar claro, não estou Ganhando nada pela merchandising, e não vou ser aprovada a troco de elogios. Também pra deixar claro, não estou comparando uma empresa Laica a religiões ou seitas, não é isso, apenas quero dizer que achei nessa empresa laica o lugar onde os meus valores e princípios são postos frequentemente em pratica, o que não havia, e muitas vezes me decepcionou nas religiões e instituições nas quais estive. Pra não bater nessa tecla, cito também as empresas que trabalhei, e que muitas vezes preferi me retirar, mesmo tendo "poder", mesmo sendo "aclamada" pelas coisas que fazia, não sei fazer as coisas em troca de algo, em troca de favores, em troca de dinheiro, não APENAS por isso, muitas vezes recebi em troca coisas materiais e não fiquei realmente realizada.

Às vezes eu mesma me acho chata com esse discurso a favor dos sorrisos na humanidade, ate porque nem sempre eu consigo colocar isso em pratica, mas é bem sincero quando eu digo que acordo todos os dias e tento fazer isso ser cumprido. Em 2008 eu terminei meu ano letivo com uma ideia fixa na cabeça de que eu não precisava estudar para ser feliz, 2007 e 2008 foram anos longos e difíceis, e eu decidi que ia ser feliz pelos meus métodos e não pelos que o mundo me impunha. E mesmo com essa idéia fixa na cabeça, um grande amigo me disse: “Nat, o intellectus é a tua cara, pelo menos tenta!"
Hoje eu agradeço esse cara sempre que encontro com ele. Eu achei que eu nunca ia ser feliz tendo que estudar, eu não queria me submeter à competição, eu não queria ter que passar por cima dos outros por um sistema escroto como o vestibular. Eu cheguei ao intellectus Fechada, já cheguei me protegendo, esperando que me dissessem que eu deveria estudar muito pra ser o primeiro lugar, pra conseguir um diploma, pra estar à frente. E não foi nada disso, Eles me Quebraram pelo afeto, pelo apoio, pela segurança e confiança.

Pela primeira vez eu estou num lugar em que a pirâmide hierárquica não diz quase nada, onde os mais poderosos estão dispostos a aprender com qualquer um, onde o faxineiro toma café com o dono, onde eu passo mais tempo que na minha casa e ainda acordo com vontade de ir pra La.
Claro que como em tudo que é feito de humanos para humanos, o intell tem os seus defeitos e problemas a serem resolvidos, mas o que me encanta é a forma que os problemas são resolvidos, quase sempre todos saem ganhando.

O intellectus me devolveu ideais que eu não achava mais possíveis de serem seguidos, me devolveu uma ESPERANÇA a respeito da sociedade me mostrou que não estou sozinha, que existem ainda pessoas que acreditam que o mundo pode sim ser melhor.

Um lugar cheio de ciência, com grandes gênios, que acreditam na educação, na verdade dita com afeto, tem ali uma amizade e lealdade que poucas vezes vi a frente de grandes ONGs e obras sociais.
Eu espero encontrar na vida, muitas empresas, instituições e pessoas como as que encontrei aqui, mas no momento, vai ao Colégio e Curso intellectus, o meu MUITO OBRIGADO, por me devolver a coragem de continuar indo atrás das coisas que acredito Obrigado por 'Promover a oportunidades para meu crescimento pessoal e acadêmico’ , mas principalmente, obrigado por lembrarem que nesse mundo ainda é possível priorizar valores e princípios!

A alguns, esta respondida a pergunta de todos os dias: “ Nat, porque você gosta tanto do intell?” a outros, apenas o desabafo, e aos que já sabiam de tudo isso e ainda não entendem, procure a unidade mais próxima e matricule-se, com bom coração você vai entender! rs


'É mais que estudar, é viver!'
Viva essa experiência!
<>