quarta-feira, agosto 27

'Breve, porem eterno!
momento de duvida transformado em medo,
que mesmo quase esclarecido ainda tinha em mente a esperança da desejada reciprocidade!
as lembranças vem como se anos tivessem transcorrido aquela noite incerta!
fácil transcrever os fatos, difícil,decifrar os sentimento!'

você vem sempre com tantas duvidas
me contando suas loucuras, seu casos de amor
você quer que eu lamente? ou apenas comente? que simplesmente sustente esse ser deprimente que você criou?
você diz que ta certo, que o futuro é incerto e nem sabe ao certo se ainda vai estar por perto na hora que eu for!
agora já não me interessa saber o porque de toda essa pressa,
já não me convém saber pra onde vai ou de onde vem!
já não quero mais estar do teu lado, saber do passado não me importa mais!
o que era importante ficou tão distante, e a nossa foto na estante que aonde tiramos eu nem lembro mais!
um dia quem sabe vamos desvendar os segredos, esquecer os medos,seremos felizes outra vez
se você permitir, ainda vou te sorrir quando você passar,
e quando me encontrar não mire meu olhar, porque a sua presença ausente não tenho mais forças para suportar!

EU E O TEMPO

queria dar um jeito, acelerar o tempo
tempo injusto que corta os minutos e nao passam os anos
tempo, que nao sabe o que quer, nao sabe se vai ou se fica, se para ou se anda,
quero correr contra ao tempo, mas que o tempo esteja a meu favor
quero me perder no tempo mas que o tempo saiba onde estou
quero correr na direção do vendo
pra que eu nunca saiba quando o tempo parou!

Despedida!

Fico aqui,
Olhando ele ir embora,
Sem nem dizer adeus,
Pedindo pra que fique,
Só por mais alguns minutos,
Pra que eu o possa observar,
Uma ultima vez antes que ele se vá!

Se foi,
Sei que hoje, ele não volta mais!
Mas amanha voltara,
Trazendo de volta minha alegria,
Esquentando meu corpo,
Fazendo-me suar,
Suspirar,
Não sei se de prazer,
Ou incomodo!

E novamente se vai,
Lentamente,
Como em triste despedida,
Retomando ao ponto de partida,
Lá vai o sol,
Deixando a noite cair
Pra fazer nascer o amanha,
Do outro lado do mundo.

Só alegria!

Não consigo expressar minha alegria

A felicidade de ter tanta companhia

Acordar antes do sol

E fazer render o dia

Quem disse que eu não poderia?

Posso,

Tanto posso que faço

Às vezes me embaraço,

Mas num simples abraço

Esqueço o mundo e me desfaço

Se dura pouco eu não sei

Mas hoje eu fui rei

Deitei e rolei no mar da alegria

Viajei na nave da emoção

E esqueci os limites do coração

Ate quando,

Só deus sabe,

Eu vou curtindo antes que acabe.